Facilitacao

 

A principal diferença entre um seminário e um processo de Facilitação, é que o Seminário visa, acima de tudo, o aprendizado, e a Facilitação visa um resultado específico.

 

Na facilitação, Gisela Kassoy incentiva e aproveita a participação de cada um dos membros de um grupo, utilizando processos para que eles obtenham os seguintes objetivos:

  • Descoberta de oportunidades para inovações
  • Geração de ideias
  • Seleção e avaliação de ideias
  • Planos para implementações de ideias
  • Planos para a adoção de inovações internas ou externas à empresa

Com o pressuposto de que cada pessoa possui algo único e valioso para compartilhar, Gisela Kassoy estimula a colaboração, trazendo para o grupo o conhecimento e as ideias de cada um dos participantes

serv_facilit2

O trabalho de Facilitação de Gisela Kassoy é resultado da combinação de três variáveis:

  • Conhecimento de uma gama de técnicas específicas para cada fim e capacidade de escolher a mais adequada às necessidades e perfis de cada grupo
  • Conhecimento dos fenômenos grupais que influenciam os resultados de um encontro e experiência na administração dos mesmos
  • Habilidades de liderança, que combinam a liberdade para criar e opinar com a manutenção do foco, o espaço para a participação de todos e a administração do tempo.

Cada sessão de Facilitação tem duração entre quatro e oito horas, dependendo dos objetivos e da experiência do grupo. Os encontros levam a resultados concretos, sejam eles ideias ou planos de ação.

Ao sentir-se proprietários de seus próprios resultados, o grupo acaba desenvolvendo uma motivação diferenciada e maior facilidade e rapidez ao implementar o fruto desse trabalho.

 

Metodologia

Os processos de Facilitação de Gisela Kassoy, assim como os de todas as áreas em que atua, são customizáveis. As ações mais frequentes em um encontro de facilitação são:

  • Aquecimento ou “quebra-gelo”
  • Dinâmicas de integração e abertura para a criação de um clima de colaboração, liberdade e criatividade
  • Administração de ocasionais conflitos de forma sensível e apropriada, de maneira que as diferenças sejam valorizadas e respeitadas
  • Administração de eventuais resistências
  • Apresentação de princípios ou técnicas como o Pensamento Lateral, Design Thinking e Brainstorming, fazendo com que todos os membros tornem-se ativos no processo
  • Quebra de paradigmas, reforçando o pensamento “fora da caixa” dos participantes
  • Coleta e entrega de resultados